A vida na Índia sob o olhar de uma brasileira.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Are you sure you're gonna eat that, sir?

Oi pessoal! Hoje resolvi falar um pouquinho sobre a alimentação por aqui, já que é uma coisa sobre a qual nossos conhecidos costumam perguntar.
A experiência gastronômica já começou forçadamente no avião, onde aliás começaram a oferecer sempre uma opção vegetariana e uma não-vegetariana nas refeições. Apesar de a companhia aérea ser alemã, no trecho com destino a Nova Delhi se esforçaram para agradar os indianos.
Comi uma pasta mole de cor verde escura com arroz e uma outra pasta vermelha e apimentada. Até agora não sei o que comi, com excessão do arroz, que aliás é muito bom aqui.

Engraçado notar que em outros países costuma-se deixar claro quando uma comida é vegetariana. Geralmente existe uma opção vegetariana entre cinquenta outras no cardápio. Já na Índia, rotula-se principalmente o que não é vegetariano. Mesmo quando se trata de uma marca internacional, como é o caso da Domino’s Pizza:
Reparem: os produtos vegetarianos em geral são marcados com um símbolo verde, já os "non veg" com o sinal vermelho, do tipo: Pare. Tem certeza?!

Aliás, a tal pizzaria é a única rede conhecida aqui por perto (ao menos que descobrimos até agora). Ela me deu a esperança de uma trégua com o fogão no fim de semana, mas a alegria não durou muito. Encomendamos uma, e como se não bastasse manter a característica de “pizza-gororoba” dos States, acrescentaram um gosto típico-Índia (leia-se: curry) na pizza. Bom, no mínimo vamos ter que escolher muito bem o sabor antes de pedir outra.

Desde então tenho fugido das comidas daqui. Sim, confesso. Nada aventureiro da minha parte. Mas tenho meus motivos. Não tenho muita frescura, mas aqui os (não) hábitos de higiene realmente assustam um pouco. Mas ainda assim não escapei completamente e até agora não foi tão mal. Quero dizer, exceto pela pizza.
O Ali, motorista da empresa, é muito legal. Vocês provavelmente vão ouvir falar bastante dele. Certo dia resolveu me fazer um agrado e trazer uma sobremesa, sabendo que eu gosto muito de doces. Eis a dita cuja:


Assim desse jeitinho que vocês estão vendo me foi entregue a iguaria, que eu agradeci tentando disfarçar a apreensão. Mas em nome da aventura, das novas experiências, e pensando em vocês, meus caros leitores, respirei fundo e “mandei ver”! No fim descobri que o pudim que aqui se chama kheer se assemelha muito ao nosso arroz doce, com a adição de algumas frutinhas típicas locais. Não é muito doce. Aliás, um brasileiro que já mora há muitos anos aqui disse que não encontra sobremesas doces assim como as nossas. Pra mim isso tem a ver com o equilíbrio cultivado nessa parte do mundo, em contraposição à nossa tendência “Super Size Me”, de sempre querer mais, mais e mais! Pode ser, ou não J
Bem, comida é um outro assunto que pode render muito, mas pra cumprir a promessa de manter postagens não tão longas, vou ficando por aqui. Até a próxima aventura.

Um comentário:

  1. amiga, realmente a cara não é das melhores não viu...
    Mais localmente tbm temos coisas diversas, em SC o pessoal come arroz com leite, é salgado, e se toma com café preto...
    eu fiz arroz doce outro dia, o Le me olhou com uma cara que eu era a estranha...ve se pode...risos

    pow não sou eu que como arroz com leite salgado né...rs

    bjao, to adorando o blog

    ResponderExcluir